22 janeiro 2018

Evelyn Inés Esteban Aniceto ― escritiva 28

Ora bem, a sesta é umas das mais famosas tradições em Espanha; mas para desfrutar de uma boa sesta nem tudo é positivo. Uma boa sesta tem de ter uma duração de mais de 2 horas, ter pouca luz no quarto onde se vai dormir, ter duas mantas para não ter frio. É recomendável ter comido antes da sesta já que facilitará o sono. Também é importante estar sozinho e deixar o telemóvel para não ter distrações. 
Evelyn Inés Esteban Aniceto, 20 anos, Salamanca, USAL, prof Paula Isidoro
Escritiva nº 28 - manuais de instruções


Fátima Caletrio Karcha ― escritiva 28

Queres saber como fazer uma boa sesta? Eu sou uma especialista no tema da sesta: o mais importante é não teres nada que fazer e teres um momento para relaxar; é indiferente que seja antes ou depois de comer. A sesta é uma maneira de recuperar energia para poderes trabalhar com mais vontade no resto do dia. Podes dormir no sofá, na cama ou onde estiveres mais cómodo. Não durmas muito, dorme só o necessário. Bons sonhos!
Fátima Caletrio Karcha, 21 anos, Salamanca, USAL, prof Paula Isidoro
Escritiva nº 28 - manuais de instruções


Fátima Caletrio Karcha ― escritiva 28

Queres saber como fazer uma boa sesta? Eu sou uma especialista no tema da sesta: o mais importante é não teres nada que fazer e teres um momento para relaxar; é indiferente que seja antes ou depois de comer. A sesta é uma maneira de recuperar energia para poderes trabalhar com mais vontade no resto do dia. Podes dormir no sofá, na cama ou onde estiveres mais cómodo. Não durmas muito, dorme só o necessário. Bons sonhos!
Fátima Caletrio Karcha, 21 anos, Salamanca, USAL, prof Paula Isidoro
Escritiva nº 28 - manuais de instruções


Vincent Kiepsch ― escritiva 28

Para realizar a sesta adequadamente, recomenda-se comer muito antes de dormir e talvez acompanhar a refeição de um copo de vinho. Depois é só preparar o lugar preferido, tanto faz se é a cama ou o sofá. A luz, a manta e a humidade devem ser ajustadas de acordo com a preferência pessoal. É importante não dormir mais de 40’ e recomenda-se descalçar-se, para maior conforto. Quanto à televisão, não há provas de que ajude a dormir.
Vincent Kiepsch, 22 anos, Falkenberg/Elster, Salamanca, USAL, prof Paula Isidoro
Escritiva nº 28 - manuais de instruções


Álvaro Aparicio ― escritiva 28

Reduzir o stress, melhorar a memória ou dar um descanso ao corpo deveriam ser motivos suficientes para dormir a sesta, mas ainda há pessoas que não estão convencidas. Leia e aprenda para uma boa sesta: procure o cadeirão mais confortável da sala ou uma cama grande. Um bocadinho antes da sesta: coma! Ponha a televisão ou o rádio para ter som de fundo. Desfrute! De certeza que depois da sesta deixará de ter cara de limão azedo.
Álvaro Aparicio, 24 anos, Salamanca, USAL, prof Paula Isidoro
Escritiva nº 28 - manuais de instruções


Iván del Rey Castillo ― escritiva 27

Às vezes podia parecer um sentimento triste, mas para ele a saudade era agradável, graças a ela lembra-se que mesmo nos dias cinzentos pode encontrar-se um bocadinho de luz. Também se lembra que a água traz vida quando se junta com a terra e que nas poças pode ver-se refletido o céu. A chuva a bater na cara traz-lhe paz e lembra-lhe que debaixo da água consegue ouvir o silêncio. O cheiro de terra molhada é indescritível.
Iván del Rey Castillo, 19 anos, Salamanca, USAL, prof Paula Isidoro
Escritiva nº 27 - cheiros


Rosário B. P.Ribeiro ― desafio RS 47

A lamparina apagara-se. Uma varejeira espicaçara-me a paciência dando quatro voltas no ar, mas enxotei-a com os dedos.  Parecera impossível novo ambiente místico.  Apesar da atrapalhação inicial, não hesitei, espicaçando o orgulho. De xaile nos ombros, terminei o primeiro dia de Feira do Oculto em grande e com uma bela nota! 
Só Victor, o Bárbaro, o rival da tenda vizinha, parecia zangado. Pretendera hipnotizar um urso e um jaguar. Tivera uma tarde solitária e previa-se falido.
Rosário B.  P.Ribeiro, 61 anos, Lisboa
Desafio RS nº 47 – 23 palavras obrigatórias!


Eleanor Stone ― escritiva 28

Para aproveitar a sesta siga estes passos simples:
  1. Faça a sesta depois das duas até às cinco.
  2. Retire as pilhas da campainha e tire o telefone do gancho.
  3. Assegure-se que a sua proprietária não o vai visitar e atrapalhar o seu sono.
  4. Use a cama ou o sofá e a sua manta mais confortável.
  5. Tire os seus sapatos.
  6. Diminua as luzes até um baixo nível.
  7. Esqueça todas as suas preocupações.
  8. Conte carneirinhos para embalar o seu sono.
Eleanor Stone, 20 anos, Salamanca, USAL, prof Paula Isidoro
Escritiva nº 28 - manuais de instruções

Mafalda Domingues ― desafio RS 47

Um Jaguar e um Urso passeavam pela selva, quando encontraram passagem para um mundo místico. Primeiro encontraram um bárbaro falido que ordenou encontrarem uma varejeira: o grande dedo lhes indicaria o caminho. Esta estava atrapalhada a procura de quatro notas e do xaile. Não a quiseram zangar, prosseguindo. Avistaram o amigo oculto e o rival a espicaçarem-se; de seguida uma gruta, pegando numa lamparina. Passando-a viram um crime. 
Terminaram um dos caminhos impossíveis na solidão, sem hesitar.
Mafalda Domingues, 6º A, Escola Dr. Costa Matos, prof Cristina Félix
Desafio RS nº 47 – 23 palavras obrigatórias!


José Cáceres Merino ― escritiva 28

Provavelmente, se você não é espanhol, não sabe como é exatamente o costume da
sesta, mesmo se já ouviu o conceito.
Para os espanhóis, há regras que são básicas: não mudar de roupa, dormir depois de
comer muito no sofá da sala de estar, ter uma manta ou alguma coisa para se cobrir… e
também há devidas recomendações, como uma luminosidade de penumbra, com uma
temperatura duns 20 graus ou mesmo pôr um documentário do canal 2.
José Cáceres Merino, Cáceres, 19 anos, Salamanca, USAL, prof Paula Isidoro
Escritiva nº 28 - manuais de instruções


Iván del Rey Castillo ― escritiva 28

Sente-se no sofá, traga o cobertor e tire as meias. É muito importante que tenha roupas confortáveis, a quantidade da luz deve ser baixa e a temperatura deve ser ótima, nem muito quente nem fria. Se já verificou estas condições, então é hora de verificar que a sesta não possa ser interrompida por barulho externo. Agora, deite-se e agasalhe-se bem com o cobertor, feche os olhos e respire tranquilamente. Esqueça o mundo à volta: desfrute da sesta!
Iván del Rey Castillo, 19 anos, Salamanca, USAL, prof Paula Isidoro
Escritiva nº 28 - manuais de instruções


Alicia Pérez Vicente ― escritiva 27

Eu acordei às nove da manhã e senti um cheiro mais do que familiar: chocolate quente. A minha mãe fazia sempre chocolate quente no dia dos Reis Magos e depois abríamos os presentes; essa era uma das minhas tradições preferidas. Mas esta manhã eu não me encontrava bem; eu senti uma forte dor de cabeça e eu caí da cama. Compreendi então, que tudo tinha sido un sonho e que não havia chocolate quente nem cheiro algum.
Alicia Pérez Vicente, 19 anos, Salamanca, USAL, prof Paula Isidoro
Escritiva nº 27 - cheiros


António Guedes ― desafio RS 47

Certo dia houve uma atrapalhação com um bárbaro criminoso que com um dedo espicaçou muitos animais! Ele faliu e teve uma grande hesitação, quase impossível! Um Jaguar, com uma lamparina, e místico, encontrou uma nota oculta muito estranha! O Primeiro e o quarto rivais estavam cheios de solidão.
Terminando, um dia, estava um lindo pôr-do-sol e um urso chamado Fred andava a varejar as árvores e os arbustos. Ele tinha um xaile no pescoço e estava zangado!
António Guedes, 6º A, Escola Dr. Costa Matos, prof Cristina Félix
Desafio RS nº 47 – 23 palavras obrigatórias!


Álvaro Aparicio ― escritiva 27

Não ver assusta; ninguém quer perder o tacto; seria horrível deixar de ouvir e comer sem gosto é uma tragédia. Assim, ao parecer, cheirar é o luxo dos sentidos. Na verdade, os cheiros estão subvalorizados: o cheiro do mar para lembrar os verões, o cheiro da sopa que recorda a minha avó, o cheiro da gasolina para lembrar a minha primeira viagem, nos tempos nos quais a minha família viajava toda junta pela costa do mar Mediterrâneo.
Álvaro Aparicio, 24 anos, Salamanca, USAL, prof Paula Isidoro
Escritiva nº 27 - cheiros


Eduardo Acebedo Nicolás ― escritiva 28

Muitos ingredientes são precisos para conseguir a sesta perfeita. Uma das coisas mais importantes é evitar qualquer interrupção do son. É por este motivo que você deveria deixar o seu telemóvel longe e em silêncio, assim como pôr um documentário no volume perfeito. As circunstâncias ao redor da sesta também são importantes: a sala de estar deve ter uma iluminação apropiada, a temperatura, entre 17 e 23 graus e o momento adequado seria precisamente depois de comer.
Eduardo Acebedo Nicolás, 19 anos, Salamanca, USAL, prof Paula Isidoro
Escritiva nº 28 - manuais de instruções


Sofia Lopes ― desafio RS 47

Começou a corrida! Corria um bárbaro, um criminoso, um falido, um jaguar, um urso, um zangão, um dedo, uma varejeira e um solidário. Era uma atrapalhação e uma hesitação para o quarto passar o primeiro! O impossível era o último passar o seu destemido rival:espicaçava-o, atirava grandes xailes
No final, encontrou o medo oculto do seu rival: lamparinas! Então atirou-as, até ele cair para uma floresta mística, e desmaiar. É assim que se destrói um rival!
Sofia Lopes, 6º A, Escola Dr. Costa Matos, prof Cristina Félix
Desafio RS nº 47 – 23 palavras obrigatórias!


Prazeres Sousa ― escritiva 28

As instruções são úteis, vivemos em função delas. Mas não podemos deixar que sejamos uns robôs telecomandados.
É importante estar consciente, para que a nossa mente não se queixe.
Nós somos o que quisermos ser. Não nos podemos esquecer de tomar muito chá de consciência e ser feliz!
O melhor manual de instruções é aquele que se encontra perdido, mas que cada um de nós possui. Falta segui-lo a rigor, muitas vezes esquecemo-nos de virar a página.
Prazeres Sousa, 54 anos, Lisboa
Escritiva nº 28 - manuais de instruções


Margarida Freire ― escritiva 28

A nave pousara silenciosamente, manhãzinha cedo, mas logo iniciara a pesquisa. Foram fascinantes os primeiros resultados. O pequeno Planeta Azul parecia ser um Paraíso para a Vida.
Espécies variadas, facilmente ‘entendíveis’ coabitavam em paz. Mas não todas. Entre elas, um ser esquisito que não era fácil compreender – ora solidário, ora monstro… O pior é que pretendia dominar as outras pela força. Um tiranete obsoleto. 
Difícil, mesmo. Não havia instruções no Manual....
Kurt Waldheim, eras um grande mentiroso!!
Margarida Freire, 75 anos, Moita
Escritiva nº 28 - manuais de instruções


Theo De Bakkere ― escritiva 28

Que farsa!
A lamparina que Rosa tinha comprado numa loja chinesa, não iluminou. Aparentemente uma má compra, não tinha interruptor. Mesmo mudando a lâmpada não resolvera nada. Ainda menos os palavrões que ela soltou porque as instruções imprimidas em chinês estavam traduzidas em todos os idiomas do mundo, salvo na sua própria língua. Depois da irritação, a inevitável resignação. Batendo as palmas expulsou o gato da poltrona. Que farsa! Simultaneamente com o som, estrondo, foi acesa aquela maldita lamparina.
Theo De Bakkere, 65 anos, Antuérpia, Bélgica
Escritiva nº 28 - manuais de instruções


Alicia Pérez Vicente ― escritiva 28

O primeiro passo para você poder dormir a sesta é deixar o telemóvel longe e em silêncio. Uma boa sesta é de quarenta minutos, no mínimo e uma hora no máximo; menos do que este tempo não se considera uma sesta. O horário, mais recomendável é depois de comer e o melhor é tapar-se com um cobertor. A coisa mais importante é avisar as pessoas que vivem consigo para que não o acordarem ou interromperem o sono.
Alicia Pérez Vicente, 19 anos, Salamanca, USAL, prof Paula Isidoro
Escritiva nº 28 - manuais de instruções