01 junho 2017

Carla Silva ― desafio nº 117

O médico falava, mas eu não ouvia, apenas fixei uma palavra: Psoríase. Recebi a noticia como uma bomba.
Aquelas manchas fariam parte da minha vida, assim como os cremes e pomadas.
Mas não é o lado clínico que mais me assusta, é o social!
Mesmo não sendo contagioso, tenho de conviver com os olhares dos demais. Tento iludir-me, dizendo-me que tudo vai correr bem, mas sei que não estou preparada para lidar com aqueles olhares de dó.
Carla Silva, 43 anos, Barbacena, Elvas

Desafio nº 117 – uma história para ajudar a combater a psoríase

Sem comentários:

Enviar um comentário